Empresas, aproveitem a Copa do Mundo, com cautela.

Com a proximidade da Copa do Mundo, ninguém quer ficar de fora da festa, e isto também se aplica ao mundo corporativo. Todas as empresas podem e devem se aproveitar deste momento para lucrar, criando ações de marketing e promoções, porém, muito cuidado deve ser tomado.

Em todo país que a FIFA fecha acordo para a realização da Copa do Mundo ela aplica o Programa de Proteção às Marcas (PPM), que tem como objetivo informar a todos aqueles que não são patrocinadores do evento o que eles não podem fazer, ou seja, qualquer ação vinculada a Copa do Mundo 2014.

Ainda de acordo com o PPM, o logo oficial do evento não pode ser utilizado sem autorização em qualquer mercadoria de uma empresa e, caso isso aconteça, será considerada uma falsificação e o responsável por ela deverá responder a justiça.

Todo o cuidado é válido não somente para ações e campanhas promocionais, como também para pequenas postagens e geração de conteúdo. Nas próprias recomendações da FIFA, está proibida a utilização de uma série de termos e imagens relacionadas a Copa do Mundo. Como as palavras:

·         FIFA

·         Brasil 2014

·         Copa 2014

·         Copa do Mundo

·         Mundial 2014

·         Mundial de Futebol Brasil 2014

·         Copa do Mundo 2014

Um descuido qualquer durante o processo de criação, pode custar caro. Uma cervejaria de Teresópolis, a Therezópolis, produziu indevidamente uma linha especial para o Mundial e acabou tendo um prejuízo de aproximadamente R$ 400 mil. No rótulo das embalagens vendidas a inscrição “Brasil 2014” causou a polêmica.

edicao-especial-lancada-pela-cervejaria-therezopolis-burla-as-regras-da-fifa-1401773315675_615x470

Já ao contrário da Therezópolis, a Netflix fez uma campanha muito criativa para driblar as normas da FIFA. Ela utilizou o outro sentido da palavra “copa”, como uma parte integrante da cozinha, em sua nova campanha para ratificar seu diferencial de assistir filmes onde e como quiser. Veja o vídeo aqui.

Logicamente que o PPM dificulta e limita um pouco a ação das empresas, porém, a imposição da FIFA faz sentido, pois, se ela não preservar seu patrocinadores (quem bancam o evento), logo, não teria motivos para eles investirem caminhões de reais em patrocínio a Copa do Mundo.

Então, para que a sua empresa e as devidas ações de marketing sejam realizadas da melhor forma é recomendado ler e analisar o PPM por completo clicando aqui.

Escrito por

Nenhum comentário.

Deixe uma resposta

Mensagem